You are currently browsing the monthly archive for agosto 2010.

“Se fosse ensinar a uma criança a beleza da música não começaria com partituras, notas e pautas. Ouviríamos juntos as melodias mais gostosas e lhe contaria sobre os instrumentos que fazem a música. Aí, encantada com a beleza da música, ela mesma me pediria que lhe ensinasse o mistério daquelas bolinhas pretas escritas sobre cinco linhas. Porque as bolinhas pretas e as cinco linhas são apenas ferramentas para a produção da beleza musical. A experiência da beleza tem de vir antes”.

Rubem Alves

Anúncios

Naquela noite,enquanto minha esposa servia o jantar, eu segurei sua mão e disse: “Tenho algo importante para te dizer”. Ela se sentou e jantou sem dizer uma palavra. Pude ver sofrimento em seus olhos.

De repente, eu também fiquei sem palavras. No entanto, eu tinha que dizer a ela o que estava pensando.Eu queria o divórcio. E abordei o assunto calmamente.

Ela não parecia irritada pelas minhas palavras e simplesmente perguntou em voz baixa: “Porquê?”

Eu evitei respondê-la, o que a deixou muito brava. Ela jogou os talheres longe e gritou “você não é homem!” Naquela noite, nós não conversamos mais.

Pude ouví-la chorando. Eu sabia que ela queria um motivo para o fim do nosso casamento. Mas eu não tinha uma resposta satisfatória para esta pergunta. O meu coração não pertencia a ela mais e sim a Jane.

Eu simplesmente não a amava mais, sentia pena dela.

Me sentindo muito culpado, rascunhei um acordo de divórcio, deixando para ela a casa, nosso carro e 30% das ações da minha empresa.

Ela tomou o papel da minha mão e o rasgou violentamente. A mulher com quem vivi pelos últimos 10 anos se tornou uma estranha para mim. Eu fiquei com dó deste desperdício de tempo e energia mas eu não voltaria atrás do que disse, pois amava a Jane profundamente.

Finalmente ela começou a chorar alto na minha frente, o que já era esperado. Eu me senti libertado enquanto ela chorava. A minha obsessão por divórcio nas últimas semanas finalmente se materializava e o fim estava mais perto agora.

No dia seguinte, eu cheguei em casa tarde e a encontrei sentada na mesa escrevendo. Eu não jantei, fui direto para a cama e dormi imediatamente, pois estava cansado depois de ter passado o dia com a Jane.

Quando acordei no meio da noite, ela ainda estava sentada à mesa,
escrevendo. Eu a ignorei e voltei a dormir.

Na manhã seguinte, ela me apresentou suas condições: ela não queria nada meu, mas pedia um mês de prazo para conceder o divórcio. Ela pediu que durante os próximos 30 dias a gente tentasse viver juntos de forma mais natural possivel. As suas razões eram simples: o nosso filho faria seus exames no próximo mês e precisava de um ambiente propício para prepar-se bem, sem os problemas de ter que lidar com o rompimento de seus pais.

Isso me pareceu razoável, mas ela acrescentou algo mais. Ela me lembrou do momento em que eu a carreguei para dentro da nossa casa no dia em que nos casamos e me pediu que durante os próximos 30 dias eu a carregasse para fora da casa todas as manhãs. Eu então percebi que ela estava completamente louca mas aceitei sua proposta para não tornar meus próximos dias ainda mais intoleráveis.

Eu contei para a Jane sobre o pedido da minha esposa e ela riu muito e achou a idéia totalmente absurda. “Ela pensa que impondo condições assim vai mudar alguma coisa; melhor ela encarar a situação e aceitar o divórcio”, disse Jane em tom de gozação.

Minha esposa e eu não tínhamos nenhum contato físico havia muito tempo, então quando eu a carreguei para fora da casa no primeiro dia, foi totalmente estranho. Nosso filho nos aplaudiu dizendo “O papai está carregando a mamãe no colo!” Suas palavras me causaram constrangimento. Do quarto para a sala, da sala para a porta de entrada da casa, eu devo ter caminhado uns 10 metros carregando minha esposa no colo. Ela fechou os olhos e disse baixinho “Não conte para o nosso filho sobre o divórcio” Eu balancei a cabeça mesmo discordando e então a coloquei no chão assim que atravessamos a porta de entrada da casa. Ela foi pegar o ônibus para o trabalho e eu dirigi para o escritório.

No segundo dia, foi mais fácil para nós dois. Ela se apoiou no meu peito,eu senti o cheiro do perfume que ela usava. Eu então percebi que há muito tempo não prestava atenção a essa mulher. Ela certamente tinha envelhecido nestes últimos 10 anos, havia rugas no seu rosto, seu cabelo estava ficando fino e grisalho. O nosso casamento teve muito impacto nela. Por uns segundos, cheguei a pensar no que havia feito para ela estar neste estado.

No quarto dia, quando eu a levantei, senti uma certa intimidade maior como corpo dela. Esta mulher havia dedicado 10 anos da vida dela a mim.

No quinto dia, a mesma coisa. Eu não disse nada a Jane, mas ficava a cada dia mais fácil carregá-la do nosso quarto à porta da casa. Talvez meus músculos estejam mais firmes com o exercício, pensei.

Certa manhã, ela estava tentando escolher um vestido. Ela experimentou uma série deles mas não conseguia achar um que servisse. Com um suspiro,ela disse “Todos os meus vestidos estão grandes para mim”. Eu então percebi que ela realmente havia emagrecido bastante, daí a facilidade em carregá-la nos últimos dias.

A realidade caiu sobre mim com uma ponta de remorso… ela carrega tanta dor e tristeza em seu coração….. Instintivamente, eu estiquei o braço e toquei seus cabelos.

Nosso filho entrou no quarto neste momento e disse “Pai, está na hora de você carregar a mamãe”. Para ele, ver seu pai carregando sua mãe todas as manhãs tornou-se parte da rotina da casa. Minha esposa abraçou nosso filho e o segurou em seus braços por alguns longos segundos. Eu tive que sair de perto, temendo mudar de idéia agora que estava tão perto do meu objetivo. Em seguida, eu a carreguei em meus braços, do quarto para a sala, da sala para a porta de entrada da casa. Sua mão repousava em meu pescoço. Eu a segurei firme contra o meu corpo. Lembrei-me do dia do nosso casamento.

Mas o seu corpo tão magro me deixou triste. No último dia, quando eu a segurei em meus braços, por algum motivo não conseguia mover minhas pernas.Nosso filho já tinha ido para a escola e eu me vi pronunciando estas palavras:”Eu não percebi o quanto perdemos a nossa intimidade com o tempo”.

Eu não consegui dirigir para o trabalho… fui até o meu novo futuro endereço, saí do carro apressadamente, com medo de mudar de idéia… Subi as escadas e bati na porta do quarto. A Jane abriu a porta e eu disse a ela “Desculpe Jane. Eu não quero mais me divorciar”.

Ela olhou para mim sem acreditar e tocou na minha testa “Você está com febre?” Eu tirei sua mão da minha testa e repeti “Desculpe, Jane. Eu não vou me divorciar. Meu casamento ficou chato porque nós não soubemos valorizar os pequenos detalhes da nossa vida e não por falta de amor. Agora eu percebi que desde o dia em que carreguei minha esposa no dia do nosso casamento para nossa casa, eu devo segurá-la até que a morte nos separe.

A Jane então percebeu que era sério. Me deu um tapa no rosto, bateu a porta na minha cara e pude ouví-la chorando compulsivamente. Eu voltei para o carro e fui trabalhar.

Na loja de flores, no caminho de volta para casa, eu comprei um buquê de rosas para minha esposa. A atendente me perguntou o que eu gostaria de escrever no cartão. Eu sorri e escrevi: “Eu te carregarei em meus braços todas as manhãs até que a morte nos separe”.

Naquela noite, quando cheguei em casa, com um buquê de flores na mão e um grande sorriso no rosto, fui direto para o nosso quarto onde encontrei minha esposa deitada na cama – morta.

Minha esposa estava com câncer e vinha se tratando a vários meses, mas eu estava muito ocupado com a Jane para perceber que havia algo errado com ela.

Ela sabia que morreria em breve e quis poupar nosso filho dos efeitos de um divórcio – e prolongou a nossa vida juntos proporcionando ao nosso filho a imagem de nós dois juntos toda manhã. Pelo menos aos olhos do meu filho, eu sou um marido carinhoso.

Os pequenos detalhes de nossa vida são o que realmente contam num relacionamento. Não é a mansão, o carro, as propriedades, o dinheiro no banco. Estes bens criam um ambiente propício a felicidade mas não proporcionam mais do que conforto. Portanto, encontre tempo para ser amigo de sua esposa, faça pequenas coisas um para o outro para mantê-los próximos e íntimos. Tenham um casamento real e feliz!

Encontre também um espaço para ser amigo de seus filhos, olhar verdadeiramente para seus amigos, seus pais, colegas de trabalho, zelador…

Este foi um belo presente da Drª Adriana Benazzi, que compartilho com todos. Um abraço, Suzy Belai 

  

  

LAÇO E O ABRAÇO

Mário Quintana

 
  

Meu Deus! Como é engraçado!
Eu nunca tinha reparado como é curioso um laço…

uma  fita dando voltas.
Enrosca-se, mas não se embola, vira, revira, circula e pronto:
 

está dado o laço. 

É assim que é o abraço: coração com coração, 

tudo isso cercado de braço. 

É assim que é o laço: um abraço no presente, no cabelo, 

no vestido, em qualquer coisa onde o faço.
E quando puxo uma ponta, o que é que acontece?
 

Vai escorregando…devagarzinho, desmancha, desfaz o abraço.
Solta o presente, o cabelo, fica solto no vestido.
E, na fita, que curioso, não faltou nem um pedaço.
Ah! Então, é assim o amor, a amizade.
Tudo que é sentimento. Como um pedaço de fita.
Enrosca, segura um pouquinho, mas pode se desfazer
 

a qualquer hora,deixando livre as duas bandas do laço. 

Por isso é que se diz: laço afetivo, laço de amizade.
E quando alguém briga, então se diz: romperam-se os laços.
E saem as duas partes, igual meus pedaços de fita,
 

sem perder nenhum pedaço.
Então o amor e a amizade são isso…
Não prendem, não escravizam, não apertam, não sufocam.
Porque quando vira nó, já deixou de ser um laço!
 

O Curso de Teoria e Percepção Musical tem como objetivos a conscientização sobre os elementos musicais, o domínio da notação musical, o desenvolvimento da habilidade de conservação tonal e da percepção auditiva pretendendo abranger os conhecimentos solicitados no Teste de Habilidades Específicas para ingresso no Curso de Licenciatura em Música da UFMT.

Através de atividades de leitura de partituras, prática rítmica e de solfejo, percepção rítmico-melódica, identificação de intervalos, escalas, acordes e compassos serão estudados os componentes básicos da linguagem sonora (parâmetros do som, ritmo, melodia e harmonia) e a notação musical.

Informações: Coordenação do Programa de Extensão do Instituto de Linguagens, das 14:00 as 21:00 h
Telefone: 65  3615 – 8401
Horário das aulas: 3ª e 6ª feira das 17:00 as 18:45 h.
Inscriçoes abertas até 6ª feira – 20 de agosto de 2010

Durante o 2º. semestre desse ano, acontecerão 12 Cursos de Plantas Medicinais gratuitos, iniciando dia 25/08 até 11/12/2010.

Os Projetos baseiam-se nas Políticas de Práticas Integrativas e Complementares no SUS, na Política Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos e no Programa Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos. Objetiva capacitar pessoas para a Rede de Desenvolvimento Sustentável de Plantas Medicinais, treinar estudantes em trabalho integrado e interdisciplinar e implantar duas Farmácia Viva em Cuiabá-MT, utilizando resultados de pesquisa etnofarmacobotânica realizada em Cuiabá. Para tanto, serão realizados 12 cursos preparatórios. Espera-se principalmente com esse projeto, o fortalecimento da cadeia produtiva do setor plantas medicinais e fitoterápicos.

PERÍODO DE INSCRIÇÕES: 13 a 23 de agosto de 2010
LOCAL DE INSCRIÇÃO: Site http://www.fazendadocerrado.com.br e/ou
Laboratório de Farmacologia – SALA 103 (3º PISO)
Departamento de Ciências Básicas em Saúde
Faculdade de Ciências Médicas – UFMT
Telefone: (65) 3615-8862, com MSc. Isanete G. C. Bieski

Preencher e enviar a ficha de inscrição para isabieski19@gmail.com

DIVULGAÇÃO DA LISTA DE CANDIDATOS DEFERIDOS: 24/08/2010

_________________

Programação

CURSO. 1: OBTENÇÃO, PREPARO E DENTIFICAÇÃO BOTÂNICA DE PLANTAS MEDICINAIS
Prof. Dr. Arno Rieder – UNEMAT/MT
Profª Msc. Isanete G. Costa Bieski – UFMT/MT
Profª.Drª. Miramy Macedo – UFMT/UNIC/MT
25 e 26/08/10 -14 às18 h
01 e 03/09/10 -14 às18 h
22 e 24/09/10 -14 às18 h

CURSO. 2: CULTIVO E PRODUÇÃO DE MUDAS DE PLANTAS MEDICINAIS
Prof. Dr. Marcos Roberto Furlan –UNITAU/SP
10/09 – 14 às 18 h
11/09 – 8 às 12 h e 14 às 18 h

CURSO.3: BENEFICIAMENTO DA MATÉRIA-PRIMA VEGETAL
Esp. Laerte Dall’Agnol – Herbarium/PR
20/09 – 14 às 18 h
21/09 – 8 às 12 h
14 às 18 h

CURSO.4: SELO VERDE: CONTROLE DE QUALIDADE FARMACOGNÓSTICO DE PLANTAS MEDICINAIS E MATÉRIAS-PRIMAS VEGETAIS
Prof. Dr. João Carlos Palasso de Mello-UEM/PR
01/10 – 14 às 18 h
02/10 – 8 às 12 h e 14 às 18 h

CURSO.5: INTRODUÇÃO AOS MÉTODOS NA PESQUISA ETNOBOTÂNICA
Prof. Dr. Ulysses Paulino Albuquerque – UFRPE/PE
11/10 – 14 às 18 h
12/10 – 8 às 12 h e 14 às 18 h

CURSO.6: PREPARO DE EXTRATOS E EXTRAÇÃO DE ÓLEOS ESSENCIAIS DAS PLANTAS MEDICINAIS

Prof. Dr. Cícero Flávio Aragão – UFRN/RN
Prof. Dr. Lousã Lopes – UFMT/MT
15/10 – 14 às 18 h
16/10 – 8 às 12 h e 14 às 18 h
22/10 – 14 às 18 h
23/10 – 8 às 12 h e 14 às 18 h

CURSO.7: CONTROLE DE QUALIDADE FARMACOTÉCNICA
Prof. MSc. Leandro Francescato – UFRS/RS
19/11- 14 às 18 h
20/11 – 8 às 12 h e 14 às 18 h

CURSO.8: EDUCAÇÃO AMBIENTAL EM PLANTAS MEDICINAIS
Profª. MSc. Mari Gemma De La Cruz – SES/MT
26/11 – 14 às 18 h
27/11 – 14 às 18 h

CURSO.9: PÓS-COLHEITA E COMERCIALIZAÇÃO DAS PLANTAS MEDICINAIS
Prof. Dr. Cirino Correia Junior – EMATER/PR
22/11 – 14 às 18 h
23/11 – 8 às 12 h e 14 às 18 h

CURSO .10: CRITÉRIOS DE QUALIDADE E SEGURANÇA NA PREPARAÇÃO E UTILIZAÇÃO DE REMÉDIOS CASEIROS COM PLANTAS MEDICINAIS
Prof. Dr. Nilton Luz Netto – CFF/DF
05/11 – 14 às 18 h
06/11 – 8 às 12 h e 14 às 18 h

CURSO.11: IMPORTÂNCIA E IMPLANTAÇÃO DA FARMÁCIA VIVA NO SUS
Profª. Drª. Mary Anne Bandeira – UFC/CE
10/12 – 14 às 18 h
11/12 – 8 às 12 h e 14 às 18 h

CURSO.12: PRESCRIÇÃO DE PLANTAS MEDICINAIS E FITOTERÁPICOS
Drª. Henriqueta Teresa Sacramento – SES/ES
Drª. Christiane Lopes Pereira – SMS, ITAIPU/PR
12/11 – 14 às 18h
13/11 – 8 às 12h e 14 às 18 h
03/12 – 14 às 18 h
04/12 – 8 às 12 h e 14 às 18 h

por Paulo Coelho

Internet

Sempre é preciso saber quando uma etapa chega ao final…

Se insistirmos em permanecer nela mais do que o tempo necessário, perdemos a alegria e o sentido das outras etapas que precisamos viver.

Encerrando ciclos, fechando portas, terminando capítulos. Não importa o nome que damos, o que importa é deixar no passado os momentos da vida que já se acabaram.

Foi despedida do trabalho? Terminou uma relação? Deixou a casa dos pais?

Partiu para viver em outro país? A amizade tão longamente cultivada desapareceu sem explicações?

Você pode passar muito tempo se perguntando por que isso aconteceu.

Pode dizer para si mesma que não dará mais um passo enquanto não entender as razões que levaram certas coisas, que eram tão importantes e sólidas em sua vida, serem subitamente transformadas em pó.

Mas tal atitude será um desgaste imenso para todos: seus pais, seu marido ou sua esposa, seus amigos, seus filhos, sua irmã, todos estarão encerrando capítulos, virando a folha, seguindo adiante, e todos sofrerão ao ver que você está parado.

Ninguém pode estar ao mesmo tempo no presente e no passado, nem mesmo quando tentamos entender as coisas que acontecem conosco.

O que passou não voltará: não podemos ser eternamente meninos, adolescentes tardios, filhos que se sentem culpados ou rancorosos com os pais, amantes que revivem noite e dia uma ligação com quem já foi embora e não tem a menor intenção de voltar.

As coisas passam, e o melhor que fazemos é deixar que elas realmente possam ir embora.

Por isso é tão importante (por mais doloroso que seja!) destruir recordações, mudar de casa, dar muitas coisas para orfanatos, vender ou doar os livros que tem.

Tudo neste mundo visível é uma manifestação do mundo invisível, do que está acontecendo em nosso coração..

…. e o desfazer-se de certas lembranças significa também abrir espaço para que outras tomem o seu lugar.

Deixar ir embora. Soltar. Desprender-se.

Ninguém está jogando nesta vida com cartas marcadas, portanto às vezes ganhamos, e às vezes perdemos.

Não espere que devolvam algo, não espere que reconheçam seu esforço, que descubram seu gênio, que entendam seu amor.

Pare de ligar sua televisão emocional e assistir sempre ao mesmo programa, que mostra como você sofreu com determinada perda: isso o estará apenas envenenando, e nada mais.

Não há nada mais perigoso que rompimentos amorosos que não são aceitos, promessas de emprego que não têm data marcada para começar, decisões que sempre são adiadas em nome do “momento ideal”.

Antes de começar um capítulo novo, é preciso terminar o antigo: diga a si mesmo que o que passou, jamais voltará.

Lembre-se de que houve uma época em que podia viver sem aquilo, sem aquela pessoa – nada é insubstituível, um hábito não é uma necessidade.

Pode parecer óbvio, pode mesmo ser difícil, mas é muito importante.

Encerrando ciclos. Não por causa do orgulho, por incapacidade, ou por soberba, mas porque simplesmente aquilo já não se encaixa mais na sua vida.

Feche a porta, mude o disco, limpe a casa, sacuda a poeira. Deixe de ser quem era, e se transforme em quem é.

Torna-te uma pessoa melhor e assegura-te de que sabes bem quem és tu própria, antes de conheceres alguém e de esperares que ele veja quem tu és..

Internet

Orquestra do Estado de Mato Grosso

A série de Concertos Populares está de volta!

Este ano, serão oito novas apresentações gratuitas começando por
Cuiabá [dia 12/08, na Praça do Caic, no bairro Pedra 90 – 20h],
seguindo para Campo Verde [13/08, na AV. Brasil],
Rondonópolis [14/08, no Casario],
Nova Mutum [16/08, no Jardim da Prefeitura],
Lucas do Rio Verde [17/08, no Lago Ernani Machado],
Sorriso [18/08, na Praça das Fontes],
Campo Novo [20/08, na Praça de Eventos]
e por fim, em Sapezal [21/08, Paço Municipal].

Repertório:

Lourenço da Fonseca Barbosa ‘Capiba’ (1904-1997)
– Minha Ciranda
– Um pernambucano no Rio

Chiquinha Gonzaga (1847-1935)
– Suite (Lua Branca, Abre Alas, Atraente e Gaúcho)

Elpidio dos Santos
– Casinha Branca

Roberto Correa (1954)
– Araponga Isprivitada

Roberto Correa (1954)
– Mazurca Pantaneira

Tote Garcia (1907-1987)
– Cadê Totinho e Rabello no Coxipó

Mestre Albertino (1906-1995)
– No bairro do Areão, Lambari na Cuia e Paraíso

Gregório Molina (1938) & Mario del Tránsito Cocomarola (1918-1974)
– Villa Guillermina e Kilómetro 11

Gilberto Monteiro
– Milonga para as missões

R.S. Rios
– Merceditas

Dom Francisco de Aquino Corrêa (1885-1956) & Emílio Heine
– Hino de Mato Grosso

Tema da palestra aberta desta sexta feira (13/08/10 às 19h), com Dr. Enio Burgos – médico, físico, autor de livros como Autoencontro e Medicina Interior, tradutor das obras de Thich Nhat Hanh, fundador da Associação Meditar e diretor da Editora Bodigaya.

Além da palestra O momento presente e as maravilhas da vida, haverá também a vivência Dois dias de Mente Atenta (dias 14 e 15 de agosto).

Local: Academia Ligia Prieto – Cuiabá – MT

Informações e inscrições: (65) 3052-6634 ou (65) 9202-9925 (Ivan)

 

Getty Images

Ele tinha onze anos e, a cada oportunidade que surgia, ia pescar no cais próximo ao chalé da família, numa ilha que ficava em meio a um lago.

A temporada de pesca só começaria no dia seguinte, mas pai e filho saíram no fim da tarde para pegar apenas peixes cuja captura estava liberada.

O menino amarrou uma isca e começou a praticar arremessos, provocando ondulações coloridas na água. Logo elas se tornaram prateadas pelo efeito da lua nascendo sobre o lago.

Quando o caniço vergou, ele soube que havia algo enorme do outro lado da linha. O pai olhava com admiração, enquanto o garoto habilmente, e com muito cuidado, erguia o peixe exausto da água.

Era o maior que já tinha visto, porém sua pesca só era permitida na
temporada. O garoto e o pai olharam para o peixe, tão bonito, as guelras movendo para trás e para frente. O pai, então, acendeu um fósforo e olhou para o relógio. Pouco mais de dez da noite… Ainda faltavam quase duas horas para a abertura da temporada. Em seguida, olhou para o peixe e depois para o menino, dizendo:

– Você tem que devolvê-lo, filho!

– Mas, papai, reclamou o menino.

– Vai aparecer outro, insistiu o pai.

– Não tão grande quanto este, choramingou a criança.

O garoto olhou à volta do lago. Não havia outros pescadores ou embarcações a vista. Voltou novamente o olhar para o pai. Mesmo sem ninguém por perto, sabia, pela firmeza em sua voz, que a decisão era inegociável! Devagar, tirou o anzol da boca do enorme peixe e o devolveu à água escura. O peixe movimentou rapidamente o corpo e desapareceu.

Naquele momento, o menino teve certeza de que jamais pegaria um peixe tão grande quanto aquele. Isso aconteceu há mais de 30 anos… Hoje, o garoto é um arquiteto bem-sucedido. O chalé continua lá, na ilha em meio ao lago, e ele leva seus filhos para pescar no mesmo cais. Sua intuição estava correta.

Nunca mais conseguiu pescar um peixe tão maravilhoso como o daquela noite.

Porém, sempre vê o imenso peixe toda as vezes que depara com uma questão ética. Porque, como o pai lhe ensinou, a ética é simplesmente uma questão de CERTO e ERRADO.

Agir corretamente, quando se está sendo observado, é uma coisa. A ética, porém, está em agir corretamente quando ninguém está nos observando. Esta conduta reta só é possível quando, desde criança, aprendeu-se a devolver o PEIXE À ÁGUA.

A boa educação é como uma moeda de ouro. TEM VALOR EM TODA PARTE!

*Extraído de “Histórias para Aquecer o Coração dos Pais“, Jack Canfield e Mark Victor Hansen, Editora Sextante.*

Amigos,
este evento é gratuito.
Segue informações e programação.
Um abraço,
Suzy Belai
_____________________________

 

Evento:
 

IIº SIM Guarulhos – 2º Simpósio de Terapias Naturais e Complementares de Guarulhos

“Seja um gestor de sua saúde e qualidade de Vida”

Descrição: O Simpósio integrará aulas, oficinas, fórum, palestras, mesa redonda e feira de exposição das terapias Naturais. Reunirá terapeutas, profissionais e fornecedores das áreas de terapias naturais, saúde, estética e esoterismo para um grande encontro do segmento.

Serão apresentadas as terapias realizadas na cidade bem como, as atividades do Centro Municipal de Terapias Naturais Complementares que tem causado grande impacto na realidade do Município, com os dados estatísticos desses atendimentos, através da apresentação de painéis e praticas demonstrativas. A realidade das praticas terapêuticas, através da Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares no SUS (PNPIC). Implantação e Regulamentação.

O evento será realizado no CEA (Centro de Educação Ambiental) onde o participante deverá realizar sua inscrição com antecedência (inscrições com número de vagas limitados).

Ao mesmo tempo pessoas que estiverem no local poderão usufruir das Terapias Naturais que estiverem sendo demonstradas na Área de Eventos, assim como atividades coletivas realizadas no parque, como: Yoga, Shantala, Tai Chi e Danças.

O evento será gratuito, assim como, todos os participantes se apresentarão gratuitamente.

Os expositores terão lugar para expor seus produtos e também seus trabalhos, divulgar seus espaços e tarefas gratuitamente, bastando apenas providenciar um box para sua atuação, sendo destinado a cada participante um espaço de 2×2 ou seja 4 m 2 dentro da Área de Eventos.

Objetivo do Evento: Levar a população, momentos de conhecimento, saúde e bem-estar através da utilização e divulgação de práticas milenares das medicinas orientais, ocidentais e naturais, assim como, fomentar políticas publicas nas áreas das terapias complementares. Também, Integrar os segmentos existentes na cidade, criar parcerias e realizar intercambio com outros municípios. E ainda, divulgar as diversas terapias existentes a população de modo a que e possam ser gestores de sua própria saúde e qualidade de vida.

Dias: 27,28 e 29 de Agosto
Horário: Das 9:00 às 18:00(27 e 28)
Termino: Das 9:00 as 16:00 (29- Domingo)
Local: Bosque Maia End. Av. Paulo Faccini, s/n° – Centro
Telefone: (11) 2475-9861..

Interface: Sec. Saúde, SAAE, Sec. Meio Ambiente.
Parceiros: Espaço Ki, Unimed, Espaço Yang Terapias, Veda Gayatri, Sinaten, Kalinas, SENAC, FEAL, Respiróx, Radio Mundial, TV Mundo Maior, Radio Boa Nova,Herborista, Empório das Essencias, Hotel Sables.

Publico Estimado: 5.000 pessoas/dia
Perfil do Publico: Pessoas que trabalham com terapias naturais para expor seus trabalhos, empresários, entidades, etc.
Terapeutas de outros estados e municípios.
Alunos e ex-alunos dos cursos das terapias naturais da Coordenadoria do Fundo Social de Solidariedade, através do Centro Municipal de Terapias Naturais e Complementares do FSS e também de outros Espaços.
Voluntários dos Projetos desenvolvidos pelo Programa de Terapias Naturais de Guarulhos.
Convidados em geral: população, autoridades e pessoas afins.

Programação do Evento

27/ago         Palestra do Simpósio

08:00 Inscrições
08:30 Prática Tai Chi Chuan
09:00 Coffe Break
10:00 Abertura Oficial
11:00 Prática Automassagem – David Palma
12:00 Almoço
13:00 Palestra Qualidade de Vida – Dr. Wagner Gabriel e Dra. Rosalí Andrade
14:00 Palestra Sergio Panisa – “Plantas medicinais e suas aplicações – Como prescrever ou recomendar plantas medicinais e fitoterápicos”.
15:00 Prática Yoga – Eliana
15:30 Mesa Redonda Discussão sobre as praticas Integrativas, Naturais, Energéticas e Complentares, e Politicas Publicas.
16:30 Mesa Redonda Composta por Vereador Jose Luiz, Dra. Heloisa Helena, Sidney Donateli, Dr. Roberto Vaz, Dr Wu, Dr. Gati. Mediadora Andréia Valente
17:00 Palestra Sidney Donatelli -Massoterapia Ocidental e Oriental

28/ago
08:30 Prática Tchi Kun
09:00 Palestra Yoga, Saude e Meditação – Claudia Luz
10:00 Prática Yoga – Claudia Luz
10:30 Saude com Casca e Tudo Bc de Alimentos
11:00 Palestra Auto-Estima – Dr Rubens Cascapera
12:00 Almoço
13:00 Vivência Massoginasticomusica – Andreia
13:30 Palestra Acupuntura – Dr. João Gatti
14:30 Palestra Florais de Bach – Pratricia Alves
15:30 Saude com Casca e Tudo Bc de Alimentos
16:00 Palestra Alfredo Rosa – Kaballah
17:00 Palestra Floral de Cristal – Berenice Lara

29/ago
08:30 Pratica Tai Chi / Kung Fu
09:00 Palestra Haniel – Mecanismos da Mente e os benefícios da Regressão de Memória
10:00 Forum de Musica Aplicada Maestro José Augusto Junior
10:30 Forum de Musica Aplicada Junior, Cristina e Claudia Luz
11:30 Forum de Musica Aplicada Junior
12:00 Almoço
13:00 Palestra Médicos Pés Descalços – Marco Aurelio Cozzi
14:00 Palestra – Vivência Cãoterapia – Jorge
15:00 Palestra Davi Palma – O Poder da Mente
16:00 Encerramento Dança Circular dos Povos

Oficinas permanentes Bosque Maia durante o evento
Entre os dias 27 ate 29 de Agosto

Centro de Terapias Naturais Massoterapia
Centro de Terapias NaturaisShantala
Centro de Terapias Naturais Cromoterapia
Centro de Terapias Naturais Pinda Chinesa
Centro de Terapias Naturais Massoginasticomusica
Centro de Terapias Naturais Massagem Expressa
Centro de Terapias Naturais Reequilibrio Energetico
Centro de Terapias Naturais Musica Aplicada
Espaço Ki Massagem Expressa
Espaço Ki Reflexologia
Espaço Ki Tchi Kun
Espaço Ki Tai Chi Chuan
Massagem aiurwedica
Umares Massagem Expressa
Umares Reflexologia
Senac Massagem Expressa
Senac Estética
Facig Estética
Facig Spa das Mãos
Reike
Auriculo
Teoria e Pratica de Yoga
Dança de Circular dos Povos Raquel
Radioestesia por Oriovaldo
Reequilibrio de Chacras por Oriovaldo
Oficina do Chá
Degustação de alimentos naturais
Florais
Auriculoterapia
Quinto portal de Luz Mesa radionica
Iridologia – Marcos
Veda Gayatre Aromoterapia
Relaxamento e Meditação Bramah Kumares

Enter your email address to subscribe to this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 765 outros seguidores

Esclarecimento

Quase todas as imagens aqui publicadas são obtidas na Internet. Agradeço se me informar o nome do autor caso não conste ou se alguma está protegida pelos direitos autorais - copyright.