You are currently browsing the category archive for the ‘Arte’ category.

Uma feliz surpresa hoje….

Compartilho com vocês um pouco da minha tradição húngara.

Tem um vídeo de como é feito no link: https://www.youtube.com/watch?v=Cs600U6OJJo

Recomendo!!!!

 

 

INÍCIO DE NOVA TURMA em 2012:TURMA II

Com a “Escola Desvendar da Voz” a grande cantora sueca Valborg Werbeck-Svärdström, (1879 – 1972),em trabalho conjunto com Rudolf Steiner, desenvolveu uma antropologia do canto ampliada pela ciência espiritual. Com isso ela tornou possível compreender e apreender,por meio de um exercitar artístico, o Homem cantante de maneira integral,isto é, com corpo, alma e espírito. No curso de formação de Canto e Cantoterapia são trabalhadas, na teoria e na prática, a atuação da ressonância,da respiração, dos fonemas e dos elementos musicais do homem que canta,os quais são fundamentados e exercitados à luz dos elementos médicos básicos do ser humano, ampliados pela medicina antroposófica, orientando o atuar terapêutico e suas questões. Esta fundamentação é complementada com didática e documentação terapêutica, orientando o estudante nas suas primeiras experiências no âmbito da terapia do canto.

Para mais informações visite www.circulomusical.org.br

Veja folder completo PDF

Começa nesta segunda-feira, em Cuiabá, a 6º Exposição das belas telas da artista plástica Ana Eliza Sales – uma pessoa sensível que encontrou na arte um caminho para expressar o que há de mais belo em seu mundo interior e o que há em sua volta.

Acontecerá no período de 7 a 11 de junho, na Assembléia Legislativa, das 8h às 17h – entrada gratuita.

Vale conferir!!!

Todas as pinturas abaixo são de Leonid Afremov, um pintor moderno que nasceu na Bielorrussia em 1955 e mais tarde se estabeleceu em Israel. Atualmente, reside nos Estados Unidos – Florida.

Junto com as imagens, um texto de autor por mim desconhecido, mas adaptado por George Arribas.

Simples e profundos.

________________________________

Continuarei

 

Continuarei a acreditar, mesmo que todos percam a esperança…

Continuarei a amar, ainda que todos destilem ódio…

Continuarei a construir, ainda que os outros tudo destruam…


Continuarei a falar de Paz, ainda que no meio de muitas guerras…

 


Continuarei como luz, mesmo que tudo se faça escuridão…


Continuarei a semear, ainda que todos pisem na colheita…


E continuarei a gritar, ainda que todos se calem…

para desenhar sorrisos nas faces
marcadas pelas lágrimas da agonia.


E transmitirei alívio, aonde quer que eu veja a dor…


E oferecerei motivos de alegria, mesmo que só existam razões para tristeza…


Convidarei a caminhar todos aqueles que já decidiram sair da caminhada…

E levantarei os braços daqueles que já exaustos da vida que se sentirem…


Continuarei assim…
– Porque sei que no meio da desolação sempre haverá alguém que olhará esperançada, querendo algo de mim…
– Porque sei que no meio de uma tormenta, por algum lado sairá o sol e no meio do deserto, crescerá uma planta forte como o vento e bela como a manhã…


– Porque sei que sempre haverá um pássaro que irá cantar, uma criança que irá sorrir e uma borboleta que brindará a beleza da liberdade com a sua presença…

Porém…
Se algum dia vires que eu já não caminho ou não sorrio mais como antes…
Se algum dia vires que diante das coisas eu simplesmente olho e calo – aproxima-te de mim apenas.
Saber da tua presença fará sorrir a minha alma…


Dá-me um beijo, um abraço e oferece-me um sorriso, isso será o bastante, pois seguramente me terei esquecido de que a vida me acabrunhou e me surpreendeu por um momento.


Mas um gesto teu…
Um gesto teu será suficiente para me levar de volta ao meu caminho…

 

________________________________

Leonid trabalhando:

 por Suzy Belai

 

As artes orientais são fantásticas e quando se fala em papel então…

Muitos já conhecem o origami, que é uma técnica de dobrar e às vezes colar papel para adquirir uma forma. O kirigami, é uma variação do origami, onde é possível, através de recortes e colagens reproduzir imagens em 3D.

Dois representantes interessantes desta arte: Peter Callesen e Ingrid Siliakus.

Callesen tem uma vasta obra, muitas delas utilizando apenas uma folha de papel. Ele tem trabalhos em A4 e também gigantescos como um castelo medindo 3 metros de altura.

Veja no vídeo abaixo algumas de suas obras.

Siliakus, artista holandês, se especializou em trabalhos arquitetônicos, representando edifícios e casas, como estes abaixo.

     

Para ver mais:

Peter Callesen

Ingrid Siliakus

Trechos selecionados do livro: Concerto para corpo e alma, de Rubem Alves, com vídeos do Grupo Corpo, uma companhia de dança mineiro, e trilha sonora do também mineiro Grupo Uakti – fantástico!!!, – que cria seus próprios instrumentos através de materiais do cotidiano.

Sites interessantes:

Rubem Alves: http://www.rubemalves.com.br
Grupo Corpo: http://www.grupocorpo.com.br
Grupo Uakti: www.uakti.com.br

__________________

“Na música a nossa beleza aparece como entidade sonora. Ao ouvir música nos transformamos em música. Sou a música de Bach que estou ouvindo. É uma alegria efêmera. Porque, em oposição à pintura e à escultura, a música acontece no tempo – e a beleza vai escorrendo pelo corpo como água. Alegria que se sente para logo ser perdida. Daí a tristeza da música, a minha tristeza.”

“Minha tristeza é provocada por um CD, esse mesmo que estou ouvindo. Do Grupo Corpo. O Grupo Corpo é uma companhia de dança. Não é possível descreve-lo. Só sei que, nas poucas vezes que os vi, fiquei possuído. Meu corpo se recusou a simplesmente ver o espetáculo. Ele queria abraçar aquilo que via e ouvia. A música é assim: não quer ser só ouvida. Quer possuir corpos, transformar-se em vida, tornar-se carne. ‘…e a Música se fez carne…'”

“Compreendi que a vida não é uma sonata que, para realizar sua beleza, tem que ser tocada até o fim. Dei-me conta, ao contrário, de que a vida é um álbum de minissonatas. Cada momento de beleza vivido e amado, por efêmero que seja, é uma experiência completa que está destinada à eternidade.

Um único momento de beleza e de amor justifica a vida inteira.”

Encontrei dois vídeos que me chamaram a atenção. São idéias interessantes, simples e criativas.

Coral de Plaquinhas

Uma apresentação que realmente me surpreendeu. Jamais havia pensado num Aleluia de Haendel assim!!!

Desenhos com areia de Ilana Yahav

Utilizando areia, vidro e iluminação que, aliado à criatividade da artista, este trabalho parece que adquire vida. Este vídeo não é recente, mas ainda me faz sonhar. O site da Ilana é http://www.sandfantasy.com

por Suzy Belai


Admiro as pessoas que conseguem driblar o lugar-comum.

Admiro as pessoas que despertam sensações.

Admiro as pessoas que nos levam a questionar.

Admiro as pessoas que brincam com a realidade e que, momentaneamente, nos conduzem ao mundo da imaginação…

*   *   *

Abaixo, algumas imagens selecionadas de artistas que brincam de misturar arte com realidade e proporcionam momentos ímpares.

*    *   *

Tracy Lee Stum – excelente profissional que consta no Guiness Book como a maior pintora individual do mundo.  Se destaca em pinturas na rua, com giz. 

 

Eduardo Relero – artista de rua que trabalha mais na Espanha. Desenho com giz.

Eduardo Kobra – em junho de 2009, na praça do Patriarca, centro paulista. Ficou em exposição durante um mês.

Julian Beever – alguns trabalhos em giz, deste inglês. As pinturas duram em média um dia para ficar pronto e demoram até começarem andar em cima ou chover. Impressionante!

Para os grafiteiros que não querem expor sua arte na rua ou então fazer um teste, uma editora nos Estados Unidos lançou um livro com fotos de paredes de NY.

    

A seguir, uma série de desenhos. Não sei quem fez, porém são excepcionais.

          

Craig Tracy – tem trabalhos incríveis. Escolheu a Body Art para brincar com nossa imaginação.

  

   

A foto acima é uma ilusão de ótica. São três mulheres que estão “escondidas” na imagem. Os olhos do leopardo foram pintados em duas. A envergadura do meio, as bochechas, essas partes são feitas nas costas de uma outra mulher. A área, incluindo os cabelos, foi trabalhada no chão para se encaixar no desenho, completando as feições do animal. O artista usa não somente as costas como tela mas também: nádegas, braços, pernas. O nariz, focinho propriamente dito, é uma borboleta. Aliás, Butterfly foi o nome que o artista ─ Craig Tracy deu a esta obra, uma entre muitas outras de suas surpreendentes criações.

Este trabalho foi em homenagem ao ano do tigre (2010) e uma campanha para salvar os tigres do sul da China.

Ficou curioso (a)?

Se quiser ver o make para entender a foto, acesse:

http://www.youtube.com/watch?v=cwAflOYq28U&feature=player_embedded

OBS: como é feito diretamente na pele, ele pede senha de acesso ou sua inscrição no site.

Para encerrar, Kim Joon com sua Body Art, onde os corpos feminios e masculinos se fundem em padrões contínuos confundindo nosso olhar.

*   *   *

Admiro as pessoas!!!!

*   *   *

Enter your email address to subscribe to this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 764 outros seguidores

Esclarecimento

Quase todas as imagens aqui publicadas são obtidas na Internet. Agradeço se me informar o nome do autor caso não conste ou se alguma está protegida pelos direitos autorais - copyright.